Cloud Native com Quarkus + ISTIO e OpenShift

Gostei tanto desse conteudo que resolvi fazer um repost, trata-se de uma video aula feita pelo Elder Moraes, que é um Red Hat Developer Advocate, abordando diversos temas como Cloud Native, Quarkus, ISTIO e OpenShift.

O legal disso tudo é perceber como a plataforma Java envelheceu bem nos últimos anos, sempre com a comunidade criando projetos interessantes e se adequando as novas tendências, principalmente no mundo enterprise.

Com certeza vou trazer o Quarkus mais vezes para cá, exemplos abordando o tema que mais amo na área atualmente: Microserviços.

Não deixando de comentar que trata-se de um vídeo feito pelo “Canal Código Fonte TV“, um dos canais BR mais legais para aprender programação.

Abrcs.

Pensando Arquiteturalmente

Olá,

Semana passada resolvi ler um livro que me chamou atenção pelo título, o que você faria se visse um livro chamado “Pensando Arquiteturalmente”? Minha primeira reação foi achar que o livro se tratava de um livro ultra mega técnico, detalhando diversos estilos arquiteturais e etc. Porém quando acabei de ler ele, percebi que se tratava não de um livro tecnico, mas sim um livro de carreira.

Um livro muito gostoso de ler e que por ser pequeno pode ser lido em uma tarde, aborda principalmente aspectos como:

  • Como um profissional de TI, sendo arquiteto ou não, deve encarar o uso de novas técnologias ;
  • Saber uma técnologia antiga, realmente faz de você ultrapassado?
  • Dicas sobre como avaliar novas ferramentas que venham a surgir.
  • Dicas sobre como convencer o seu time a adotar novas técnologias.
  • Como se manter sempre atualizado nessa área que sempre possui técnologias novas.

Viu só, é um livro interessante porque sai um pouco da caixinha técnica e começa a olhar o lado mais humano de quem precisa estar em constante evoluçao.

O livro pode ser baixado aqui:

https://tanzu.vmware.com/content/ebooks/thinking-architecturally

Reflexões sobre Arquitetura de Software

Olá,

       Já faz um tempo que não apareço por aqui não é mesmo? A explicação é bem simples: não tinha assunto. Fiquei envolvido em vários projetos de software aqui em SP, por isso acabei dedicando muito tempo em aprender novos conceitos. Agora que me sinto mais seguro, em breve trago estes novos assuntos para o blog, além de relatos interessantes do que tenho visto no mercado aqui do sudeste do pais.
       Aproveitando que estou matando a saudade de escrever, hoje trago um vídeo até bem antigo, mas de uma das minhas maiores influencias de carreira,  Martin Fowler! Super recomendo para todos que acreditam na arquitetura de software como vital para o sucesso de um bom projeto de desenvolvimento. 

 

    Infelizmente diversas empresas mal sabem o que um arquiteto de software faz, acham que um arquiteto é aquele que conhece bem apenas o sistema da empresa, ou simplesmente promovem pessoas para ocupar cadeiras vazias, nesse último caso até mais comum.
    Ficar anos dentro de uma mesma empresa as vezes de traz conhecimento e também reconhecimento, mas sem o cuidado devido, também te cega para as mudanças do mercado. Por isso sempre carrego um mantra:  “Sejamos o profissional do mercado e não da empresa”.
    Ser arquiteto é uma opção na carreira, que exige muito estudo e discernimento. 

Think it!

Abrcs.
Natanael Fonseca

Impulsionando a Segurança de sua Aplicação Angular 2

   Angular é um dos Frameworks mais populares para desenvolvimento de aplicações SPA, sendo Google então, faz com que sua adoção seja realmente maior do que outros FwKs,  há um monte de informações disponíveis sobre a construção de aplicações, melhorando o desempenho e vários outros tópicos. Mas você sabe como tornar suas aplicações Angulares seguras? Que tipo de recursos de segurança o Angular oferece e quais passos adicionais você pode tomar para realmente aumentar a segurança? Neste vídeo, você aprenderá como a mudança de paradigma de aplicativos do lado do servidor para aplicativos cliente afeta a segurança. Vamos discutir ameaças baseadas em script contra aplicações Angulares, e as defesas concretas Angular oferece para prevenir ou minimizar esses ataques. Além disso, vamos cavar em vários problemas de gerenciamento de sessão em combinação com Angular. Nós investigamos tópicos como Cross-Site Request Forgery (CSRF), Cookies flags, cabeçalhos de autorização e tokens JWT. 

TypeScript

Olá Pessoal,

    
  Já expliquei em outro post o que significa transpilar e o porque esta é uma técnica interessantíssima quando estamos trabalhando com JavaScript, e para quem vai trabalhar com o framework Angular 2, recomendo e muito a utilização do TypeScript nesse sentido.
  TypeScript  nada mais é do que um superset da linguagem JavaScript, basicamente é uma linguagem que fornece a tipagem que falta no JS, além é claro de uma série de outras vantagens. E falando um pouco sobre a minha experiencia nesse campo, confesso que no começo dos meus estudos fiquei me perguntando o porque escrever em uma linguagem que depois de compilada vira JS, parece meio estranho de primeira vista não é não? Fato que passado alguns meses logo se justificou, dado as vantagens em tempo de compilação que você tem de cara, e se você utilizar um Editor ou IDE que suporta TypeScript em poucas horas você vai ver entender o porque programadores C# e Java se dão tão bem com essa linguagem, afinal existe uma semelhança muito grande.
   A linguagem é Open-Source e foi criada pela Microsoft, possui um site excelente e cheio de recursos para quem se interessar em aprender, logo abaixo:
Site Oficial:  www.typescriptlang.org

     Pra quem trabalha com JavaScript, sabe que pelo menos no ES5, versão mais utilizada atualmente e suportada pelos browsers, não possui suporte a classes e interfaces, logo o que vemos na verdade são técnicas que alguns programadores JavaScript utilizam para representam essas estruturas, o que funciona, mas causa bastante estranhismo principalmente de quem vem de uma linguagem orientada a objetos na qual temos as palavras reservadas class, interface, enum e etc, por exemplo, Java e C#. Dito isso então de cara então temos as principais vantagens:

  • TypeScript é Baseada no ES6;
  • Tipagem Estática Opcional;
  • Possui suporte a O.O;
  • Encapsulamento de Código por meio de Classes e Interfaces;
  • Já existem basantes arquivos de tipos definidos em TypeScript;
  • Suporte a Enum.

    Indo para a prática, vejamos o exemplo abaixo, nele estamos criando uma classe chamada Car, que possui um construtor e um método, perceba que não chega a ser nem de perto dificil de entender por um programador Java ou C#, esse código após compilado gerará o código visto a direita, ou seja, um código JavaScript.

Do lado esquerdo o código TypeScript e do lado direito o código gerado em JavaScript

   Irei trazer mais exemplos práticos no futuro, espero que gostem!

Abrcs.
Natanael Fonseca